Muito aguardados pela comunidade cripto, Star Atlas, Iluvium, Wizardia, Ertha e Moon exploram NFTs e o modelo play-to-earn mecânica de formas diferentes.

Os jogos play-to-earn foram uma das principais novidades de sucesso da indústria de criptomoedas em 2021, combinando diversos elementos próprios ao espaço. NFTs, metaverso, a mecânica de repartição de valor e distribuição de recompensas entre os usuários e, em alguns casos, até recursos DeFi (finanças descentralizadas) agradou em cheio a comunidade cripto, mas ainda não caiu de fato no gosto popular. Há muita resistência de antigos gamers à lógica dos jogos em blockchain e todo um contingente de potenciais usuários a ser conquistado.

Como em todo setor nascente da indústria cripto, as possibilidades ainda são incomensuráveis. A tecnologia subjacente aos NFTs cria artifícios de monetização e propriedade de itens digitais que ainda estão sendo testados, ao passo que o metaverso é um conceito flexível totalmente aberto a experimentações.

Esses ambientes virtuais emergentes são espaços onde as pessoas podem compartilhar experiências, recriar memórias, socializar, trabalhar e até ganhar dinheiro, tudo isso a partir de suas reputações e habilidades digitais.

Por enquanto, os jogos têm servido como a principal porta de entrada para o metaverso. E é possível que continue sendo assim por um bom tempo, antes que novos recursos sejam desbloqueados. A seguir, o Cointelegraph Brasil apresenta cinco jogos que exploram os NFTs e a mecânica play-to-earn de formas diferentes.

Ertha

De acordo com o CryptoRank, o token ERTHA está entre os 10 tokens play-to-earn mais buscado em pesquisas na internet em 2022. O jogo baseado na Binance Smart Chain é estruturado com base em uma narrativa pós-apocalíptica na qual os jogadores precisam reparar os erros do passado construindo um mundo novo a partir do zero.

Atravessar o globo em busca de oportunidades, adquirir terrenos virtuais para gerar e reconstruir países e continentes inteiros sobre novas bases são apenas uma parte da mecânica do Ertha.

Combinando características de jogos de estratégia às de jogos multi-jogadores on-line, o Ertha oferece aos jogadores um ambiente virtual que reproduz as complexidades de um mundo fictício, onde os usuários podem desempenhar papéis na adminstração de governos, construir sistemas econômicos com base em instrumentos de finanças descentralizadas e exercer a arte da política para estabelecer alianças em benefício de sua comunidade virtual. Trata-se de um metaverso em constante evolução.

A venda de terrenos virtuais já está em andamento e à medida que os lotes vão se esgotando, novos terrenos são colocados à venda, porém a preços mais altos.

Wizardia

Wizardia é um jogo baseado na Binance Smart Chain que promove uma jornada imersiva esteticamente sofisticada, raramente vista em jogos play-to-earn até hoje. Um dos grandes diferenciais do Wizardia é que seus desenvolvedores criaram um ecossistema de NFTs duais dual-NFT, no qual os NFTs Arena Genesis servem como instrumento para investidores e primeiros adeptos obterem benefícios adicionais a partir da lógica econômica do jogo.

Os detentores destes NFTs têm direito a rendimentos passivos sem necessariamente terem que se envolver em tarefas no jogo. Os NFTs do Arena Genesis geram receitas de duas maneiras: através de staking antes do lançamento propriamente dito do jogo e recebendo uma parte de todas as transações geradas na arena de batalha.

Desde que foram anunciados, os NFTs Arena Genesis chamaram a atenção dos jogadores por conta do design gráfico e econômico.

Iluvium

No domínio dos jogos RPG que incorporam o modelo play-to-earn, Illuvium é um dos mais aguardados. A dinâmica do jogo estabelece que os jogadores são recompensados em Ether (ETH) em função de seus desempenhos nas batalhas. Illuvium almeja ser o primeiro game blockchain AAA.

Baseado na blockchain do Ethereum, o Illuvium apresenta aos jogadores um mundo aberto 3D onde eles devem procurar e caçar criaturas conhecidas como illuviums. Além disso, os jogadores podem se valer das criaturas que capturam para se envolver em batalhas contra outros jogadores, pois cada iluvium é um NFT com características únicas; portanto, também é possível aos jogadores vendê-los como forma de potencializar ganhos para reinvesti-los no próprio jogo ou convertê-los em outros criptoativos e até mesmo em moeda fiduciária para ser utilizada no mundo real.

Jogadores que desejam potencializar possíveis lucros têm a opção de treinar seus iluviums, especializando-os e tornando-os mais valiosos. Outra alternativa é promover o cruzamento entre diferentes iluviums para criar novas criaturas que agreguem as habilidades de seus progenitores.

Moon

Moon é inspirado em jogos de estratégia tradicionais como Civilization e Age of Empires, e promete uma jogabilidade baseada em incentivos econômicos combinada a elementos de rede social.

Construir a primeira colônia lunar é o objetivo principal do jogador. Porém, há diversas formas de se dedicar a esta nobre tarefa. A economia do Moon baseia-se fundamentalmente na posse de terrenos, assim como outros metaversos eminentes – Decentraland (MANA) e The Sandbox (SAND) entre eles. É possível adquirir estes terrenos NFT no marketplace do Moon.

Os terrenos desbloqueiam acesso a recursos econômicos e podem gerar receita para os jogadores desde que eles saibam explorá-los de maneira inteligente. É possível abrir negócios para oferecer produtos e serviços a outros jogadores, construir imóveis que poderão ser utilizads para os próprios negócios ou alugados, e, a partir da associação com outros jogadores, criar comunidades prósperas.

Para aqueles que tem espírito empreendedor, são bons administradores e visão estratégica, terrenos neste metaverso lunar têm o potencial de gerar uma renda significativa no mundo real a partir das recompensas obtidas com o token nativo do jogo.

Star Atlas

O Star Atlas é um épico de ficção científica cujo metaverso está situado em um futuro distante em que o universo se divide entre três raças rivais que ao mesmo tempo dependem umas das outras para obtenção de recursos naturais e econômicos para a própria sobrevivência.

O jogo situa-se em um metaverso multiplayer massivo baseado na blockchain da Solana (SOL). Trata-se de outro jogo que se destaca por conta de sua estética cinematográfica criada através do Unreal Engine 5.

No vasto metaverso de ficção científica de Star Atlas, os jogadores estarão aptos a experimentar novas formas de organização social, econômica e política. Seus desenvolvedores se propõem a criar um sistema econômico completo para permitir que os jogadores tenham ocupações no jogo capazes de garantir ao menos parte de seu sustento na vida real.

Trata-se de um jogo que pretende integrar os recursos de governança, distribuição de valor e descentralização da tecnologia blockchain com características de jogos tradicionais de combate e estratégia.

Rumo ao futuro

Pode levar anos até que chegue o dia em que haverá dispositivos e software habilitados para a interação humana, acessíveis e confortáveis, que permitirão às pessoas explorar o metaverso como uma experiência imersiva satisfatória.

Por enquanto, a simples ideia de que poderão haver ambientes digitais que permitam a interação humana sem barreiras, é um gatilho para a criatividade e a imaginação sem limites. O metaverso ainda não está pronto ou acabado, mas estes cinco universos apresentados acima são visões de um futuro possível, que oferecem as primeiras pistas de até onde poderemos chegar no futuro.

Por: Caio Jobim

LEIA MAIS

© 2022 | Investidor Matuto | Todos os direitos reservados Política de Privacidade Desenvolvido por